Nesse espaço

Textos psicografados, romance, Umbanda, Espiritismo compõem a tônica do A Alma das Coisas.
By
Annapon ( escritora e blogueira )

Romance Mediúnico

A Missão das Quatro Estações

Olá amigos leitores do "A Alma das Coisas"! O blog está com uma novidade, romance mediúnico totalmente gratuito. Esse é mai...

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

OS NOMES SIMBÓLICOS DOS GUIAS DE UMBANDA





OS NOMES SIMBÓLICOS DOS GUIAS DE UMBANDA
Pesquisa Realizada por Maria de Fátima Gonçalves

Base de pesquisa “Teologia de Umbanda Sagrada” e “TRATADO GERAL DE UMBANDA”,
autor: Rubens Saraceni, Editora Madras

INTRODUÇÃO- O QUE É MISTÉRIO

Cada Guia Espiritual de Umbanda Sagrada é um iniciado no Mistério que seu nome
simboliza ou oculta.
Mistério é algo que em si mesmo traz as condições de realizar-se. Está em tudo e em
todos, como faculdade e poder ativos ou em estado potencial.
Um mistério está no princípio, no meio e no fim de tudo e de todos. Em algumas coisas,
está como qualidade intrínseca. Em outras está como qualidade extrínseca. Mas em todas as coisas está presente, ainda que não possamos identificar sua presença em nível material.
Mistério é algo que está em Deus e no que Ele criou, gerou e emanou. É algo que está
no Criador como uma de Suas faculdades e está na Sua Criação como Sua qualidade.
Exemplo: o Mistério direcionador: Em Deus, tudo é direcionado e tudo o que Ele gera
traz em si o sentido ou o senso de direção.
Por direção, entendam o caminho a ser seguido ou a ser percorrido por algo ou alguém
até alcançar seu ápice, quando se cristaliza e se torna em si mesmo parte estável da Criação.
Nós, ao sermos criados por Deus, fomos direcionados e dotados de um sentido de
direção, assim como nossa criação tem um sentido no conjunto das coisas criadas por Ele.
O sentido de direção tem nos guiado desde o instante em que fomos gerados, e a nossa
evolução contínua está nos levando a um processo de cristalização que, ao ser completado,
nos tornará em nós mesmos parte permanente e indispensável da Criação, ainda que no nosso atual estágio evolutivo não atinemos com o que nos aguarda mais à frente e que nos tornará naquilo que Deus pensou e nos direcionou.
Sabemos que estamos trilhando um caminho evolucionista. Mas para onde ele nos
conduzirá só o nosso divino Criador sabe exatamente.
Mas que há um direcionamento em nossa evolução, isto há, e que ninguém duvide, pois
ele está em nós mesmos e a nossa consciência tem nos indicado quando estamos trilhando o caminho certo ou o errado.
Nós temos consciência de que acertamos ou erramos; do que é bom ou ruim; do que é
nobre e do que é desprezível.
Enfim, a nossa consciência está nos direcionando e temos em nós o senso de direção no
atual estágio evolutivo em que nos encontramos.
- Resumidamente, Mistério é isso.

CHAVES INTERPRETATIVAS DOS NOMES DOS GUIAS


Os Guias que se apresentam na Umbanda Sagrada identificam-se com nomes que
simbolizam, muitas vezes, os Mistérios nos quais eles são iniciados.
Esses nomes muitas vezes indicam a quais forças divinas, ou a quais hierarquias de
Orixás esses Guias estão relacionados.
Como regra geral, temos:
-Se o nome simbólico de um Guia contém o elemento fogo, sabe-se que ele pertence às
hierarquias dos Orixás do fogo, que são Xangô e Egunitá . Exemplos: Caboclo do Fogo; Exu do Fogo.
-Se o nome do Guia Espiritual contém o elemento ar ou uma referência a esse
elemento, sabe-se que a Entidade pertence às hierarquias dos Orixás do ar, que são Ogum e Iansã. Com referência à Mãe Iansã, a ligação existe quanto ao elemento ar em movimento,
pois Ela é direcionadora e movimentadora .Exemplo: Caboclo Ventania- é um Caboclo que
tem a regência da Orixá Iansã; sabendo-se que a palavra ventania compreende a ideia do ar
em movimento.
-Se o nome do Guia contém o elemento terra, sabe-se que ele está dentro das
hierarquias dos Orixás da terra, que são Omolu e Obá. Exemplo: Caboclo da Terra.
E também pode se referir a Obaluaiê, que é um Orixá dos elementos terra e água.
Exemplo: Caboclo Beira-Mar, que é de Obaluaiê e Iemanjá: pois o que está à beira-mar
representa terra e água; e o próprio mar é de Iemanjá.
-Se o nome do Guia contém o elemento água, sabe-se que está dentro das hierarquias
das Mãe das Águas (mar=Iemanjá; rios e cachoeiras=Oxum; lagos e lagoas=Nanã. Exemplos:
Cabocla do Mar; Caboclo da Cachoeira; Exu do Lago.
* Vale lembrar que Iemanjá é Senhora de todas as águas, pois todas as águas correm
para o mar, e por isso às vezes alguns nomes de Entidades que trazem a palavra “água”, ou
que fazem referência ao elemento água, são interpretados como sendo ligados a Iemanjá.*
Exemplo: Caboclo Rompe-águas: é um Caboclo de Ogum(por causa do verbo “romper”, que
está ligado a Ogum) e Iemanjá (por causa da referência a águas)*
Também as cores que aparecem nos nomes dos Guias são chaves para essa
interpretação:
verifica-se a qual Orixá está relacionada aquela cor, para se descobrir a qual
hierarquia de Orixás pertence a Entidade.
Exemplos: a cor branca é associada a Oxalá;
o rosa e o dourado, a Oxum;
o verde, a Oxóssi;
o marrom e o vermelho, a Xangô;
o vermelho e o azul, a Ogum;
o amarelo, a Iansã;
o lilás, a Nanã;
o violeta, a Obaluaiê;
o roxo e o preto, a Omolu, etc.
Alguns símbolos também permitem que se faça a interpretação:
-Os cristais, os campos e espaços abertos, a pombinha branca, a cruz, as chaves, o sol,
os girassóis são de Oxalá. Também as palavras “mundo”, “tudo” e outras que possam dar a
ideia dos ”espaços” abertos onde reina o Pai Oxalá.
- O tempo (com o sentido de eras, do tempo que passa), o giro do tempo, o sereno, a
lua são da Mãe Oiá-Tempo (Logunan)
-As pedras e minérios, especialmente o ouro, as corredeiras dos rios, os rios, as fontes,
os lírios, as rosas, o mel (símbolo de harmonização, doçura) são de Oxum
-São do Orixá Oxóssi: as flechas; os vegetais (folha, mata, por exemplos); os nomes de
animais felinos ou que lembram felinos também (gato, garras, pantera, etc.); a palavra
“pena” ou “penas”.
-As raízes e todos os vegetais que têm “batatas” que crescem debaixo da terra são de
Obá.
-O machado duplo, a montanha, a balança (da Justiça) são de Xangô
-O ferro, os caminhos, as estradas e encruzilhadas (encruzilhadas são caminhos que se
entrecruzam), os escudos, as espadas e as lanças são do Orixá Ogum. Também se referem a Ogum os verbos que dão a idéia de: abrir, trancar, romper, quebrar (com a força de Ogum se abre um caminho, se rompe uma ligação, se quebra uma corrente, etc.- e um novo caminho é aberto, em seguida)
-Os raios e as pedreiras são associados a Iansã. Também os movimentos e as referências
ao tempo climático- Exemplos: gira ou giras (de girar, movimentar); a ventania, as nuvens, o
vento, as tempestades, etc.
-As portas, as passagens, o cruzeiro são de Obaluaiê
-O mangue, o lodo, o barro, as águas paradas são de Nanã
-As praias, os mares e as ondas, as conchas e estrelas do mar são de Iemanjá
- Tudo o que morreu ou “secou” é associado a Omolu. Também a terra, o solo, etc.
(Exemplos: Exu Toco: toco=árvore que morreu; Exu Folha Seca: folha= Oxóssi;
seca=Omolu).
Quanto aos nomes em tupi-guarani, é preciso verificar o significado ou a tradução do
nome, para se saber a qual Orixá aquela Entidade está ligada.
Exemplos:
Palavras em tupi-guarani/significado da palavra/ simbolismo do nome da Entidade:
Amana ou amanda — chuva
Amanaci ou amanacy — a mãe da chuva
Amanaiara — a senhora da chuva ou deusa da chuva; de amana (chuva) + iara
Caboclas que tenham esses nomes, todos referentes à chuva, têm ligação Com Oxum (água
doce) e Iansã (chuva, fenômeno climático)
Amatirí ou amãtiti — raio, corisco
Caboclos/Caboclas com esses nomes têm ligação com Iansã (raio) e Xangô (corisco)
Apoena — aquele que enxerga longe
Caboclos com esse nome têm ligação com Oxalá (longe, espaço amplo) e Oxóssi
(acuidade para enxergar à distância, mental expandido que permite “ver” à distância)
Araguari — este nome aparece assim grafado em antigos mapas: Lecori, Ancori,
Lencori, Araracari, Aracori, Araquari. Temos então: ara (papagaio), quara (buraco,
esconderijo) e Y (água, rio), ou seja, rio do esconderijo dos papagaios.
Caboclos com esse nome têm ligação com Oxum (rio) e Oxóssi (papagaio, ave, animal
com penas)
Arani — tempo furioso
Caboclos com esse nome têm ligação com Iansã (tempo climático “agitado”)
Arapari — o Cruzeiro do Sul, para as tribos indígenas do Rio Solimões
Caboclos com esse nome têm ligação com Oxalá (as estrelas do Cruzeiro, a cruz
formada de estrelas que brilham no céu ou no alto e iluminam)
Arapuã — abelha redonda
Caboclos com esse nome têm ligação:
a) pela palavra “abelha”, com o Orixá Oxóssi (segundo pesquisas pela internet, a
abelha é associada ao Pai Oxóssi porque Ele é o dono da fauna, de todos os animais; e a
abelha representa os espíritos dos ancestrais femininos que vivem nas florestas); b) pela
palavra “redonda”, com o Orixá Oxalá (redonda=forma que lembra o mundo, o todo)
Arasy ou aracy— estrela d'alva, madrugada
Caboclos/Caboclas com esse nome têm ligação com Oxalá (Oxalá é a estrela D’Alva, a
luz, o clarear)


ALGUNS NOMES SIMBOLIZADORES E OCULTADORES DOS GUIAS DE UMBANDA

Vimos que alguns Guias de Umbanda se apresentam com nomes que simbolizam o
Mistério (ou Mistério) no qual são iniciados; enquanto outros Guias utilizam nomes que
ocultam esse Mistério.
Vejamos alguns exemplos:
1) O nome “Sete Flechas” é simbolizador.
sete=significa que esse Guia atua nas 7 Linhas. O magnetismo de Oxalá é que atua nas
7 Linhas e se irradia para toda a Criação. Logo, é uma Entidade ligada ao Orixá Oxalá;
flechas= um dos símbolos do Orixá Oxóssi, significando que esse Guia está assentado
junto ao Orixá Oxóssi.
Logo, é uma Entidade que atua nas 7 Linhas, trazendo Mistérios sustentados pelas
vibrações do Pai Oxóssi.
2) Já o nome “Pai João do Congo” é ocultador.
Não se sabe qual Mistério essa Entidade trabalha, ou a qual Orixá está relacionada.
3) O nome “Tranca Ruas” é simbolizador.
Trancar é um dos Mistérios do Orixá Ogum. Ruas (=caminhos) também.
Logo, é um Guia que atua sob o amparo do Orixá Ogum, trabalha Mistérios ligados ao
campo da Lei Divina.
4) Já o nome “Zé dos Cocos” é ocultador.
Não se sabe a quais Orixás e Mistérios está relacionado.
5) O nome “Sete Encruzilhadas” é simbolizador.
Sete=atua nas 7 Linhas- ligação com o Orixá Oxalá
Encruzilhadas (=caminhos)= trabalha Mistérios ligados ao Orixá Ogum
Logo, é uma Entidade que trabalha Mistérios do Pai Ogum, nas 7 Linhas.
6) Já o nome “Maria Padilha” é ocultador.
Não se sabe a quais Orixás e Mistérios a Entidade está relacionada.
7 )O nome “Sete Espadas” é simbolizador.
Sete=atua nas 7 Linhas, nos 7 Sentidos, ligação com Oxalá
Espadas= símbolo do Orixá Ogum
Entidade que trabalha Mistérios relacionados ao Orixá Ogum, junto às 7 Linhas.
8) Já o nome “Maria Molambo” é ocultador.
Não se sabe a quais Orixás e Mistérios a Entidade está relacionada.

ESTUDO DE ALGUNS NOMES DE CABOCLOS e de EXUS

Caboclo/Exu DO FOGO- de Xangô e Egunitá pois o elemento fogo pertence a Xangô e a
Egunitá
Caboclo/Exu VENTANIA- de Iansã- pois o vento e a ventania correspondem ao elemento
ar em movimento, o qual pertence aos domínios da Mãe Iansã
Caboclo/Exu SETE VENTANIAS- de Oxalá e Iansã- atuação do elemento ar nas 7 Linhas.
O 7 é associado ao Orixá Oxalá, pois o magnetismo de Oxalá se irradia para as 7 Linhas, esse magnetismo é que sustenta toda a vida da Criação.
Caboclo/Exu GIRA-MUNDO- de Oxalá e Iansã- girar é movimento e o movimento
pertence a Iansã; mundo é todo o espaço, pertence a Oxalá
Caboclo/Exu DOS VENTOS- de Iansã- o vento é o elemento ar em movimento, domínios
da Mãe Iansã
Caboclo/Exu TERRA ROXA- de Omolu e Nanã -porque a terra é um elemento que
pertence a Omolu e a Nanã; e a cor roxa é associada ao Pai Omolu
Caboclo/Exu ROMPE TERRAS- de Ogum e Omolu- romper ou abrir pertence aos domínios
do Pai Ogum; e a terra é um elemento associado ao Pai Omolu
Caboclo/Exu BEIRA-MAR- de Obaluaiê e Iemanjá- o que está à beira-mar contém os
elementos terra e água, que pertencem ao Pai Obaluaiê; e o mar está nos domínios da Mãe
Iemanjá
Caboclo/Exu SETE LAGOAS- de Oxalá e Nanã- O 7 fala da atuação do magnetismo do Pai
Oxalá nas 7 Linhas; e as lagoas são domínio da Mãe Nanã
Caboclo/Exu SETE PRAIAS- de Oxalá e Iemanjá- O 7 corresponde à atuação do
magnetismo do Pai Oxalá nas 7 Linhas; e as praias correspondem aos domínios da Mãe Iemanjá
Caboclo/Cabocla SETE CACHOEIRAS- de Oxalá e Oxum- O 7 é associado ao magnetismo
do Pai Oxalá; e as cachoeiras estão sob o domínio da Mãe Oxum
Caboclo/Exu DOS RIOS- de Oxum- rios, água doce, elemento de Mamãe Oxum
Caboclo/Exu DOS LAGOS- de Nanã- os lagos estão sob o domínio da Mãe Nanã
Caboclo/Cabocla DAS CACHOEIRAS- de Oxum- cachoeiras como ponto de força e
domínio da Mamãe Oxum
Caboclo/Exu SETE ONDAS- de Oxalá e Iemanjá- O 7 corresponde ao magnetismo do Pai
Oxalá que atua nas 7 Linhas ; as ondas como água do mar, domínio da Mãe Iemanjá
Caboclo/Exu DAS MATAS- de Oxóssi- matas, elemento vegetal, domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu 7 MATAS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 está associado ao Pai Oxalá; e as matas
são domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu ROMPE MATAS- de Ogum e Oxóssi - Romper ou abrir é atuação dentro dos
campos do Pai Ogum; e as matas são um elemento sob o domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu FOLHA VERDE- de Ossaim e Oxóssi- As folhas pertencem a Ossaim e
também ao Pai Oxóssi, que é senhor de todo o reino vegetal; e o verde é a cor associada ao
Pai Oxóssi
Caboclo/Exu SETE FOLHAS- de Oxalá, Ossaim e Oxóssi - O 7 corresponde ao magnetismo
do Pai Oxalá, que atua nas 7 Linhas; as folhas são de Ossaim e Oxóssi
Caboclo/Exu FOLHA SECA- de Ossaim, Oxóssi e Omolu- A folha é elemento do Pai
Ossaim; como elemento vegetal, as folhas são também de Oxóssi; e o que “secou” pertence
ao campo de atuação do Pai Omolu
Caboclo/Exu CIPÓ- de Oxóssi- O cipó, elemento vegetal, está no domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu 7 CIPÓS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 corresponde à atuação nas 7 Linhas
(Oxalá); cipós: elemento vegetal= Pai Oxóssi
Caboclo/Exu DOS CRISTAIS- de Oxalá- O cristal é um elemento do Pai Oxalá
Caboclo/Exu DOS RAIOS- de Iansã- O raio é um dos simbolismos da Mãe Iansã (lembra a
energia em movimento, bem como a atuação dela sobre os fenômenos meteorológicos e
climáticos)
Caboclo/Exu 7 RAIOS- de Oxalá e Iansã- O 7 corresponde ao Pai Oxalá; raios= Iansã
Caboclo/Exu MONTANHA- de Xangô- A montanha é um dos simbolismos do Pai Xangô
Caboclo/Exu 7 MONTANHAS- de Oxalá e Xangô- O 7 corresponde ao Pai Oxalá, atuação
nas 7 Linhas; e “montanha”=Xangô
Caboclo/Exu ARRANCA-TOCO- de Ogum e Omolu- Arrancar é tirar à força ou com força,
é uma atuação que está nos campos do Pai Ogum; e toco é “a árvore que morreu” ou que
“secou”, portanto está nos domínios do Pai Omolu
Caboclo/Exu QUEBRA-TOCO- de Ogum e Omolu - Quebrar é uma atuação dentro dos
campos do Pai Ogum; e “toco”=Omolu
Caboclo/Exu SETE CONTAS- de Oxalá, Iemanjá e Oxóssi- O 7 corresponde às 7 Linhas,
atuação do Pai Oxalá; as contas lembram lágrimas ou pérolas, estão nos domínios da Mãe
Iemanjá; e as contas também são do elemento vegetal, domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Cabocla SETE ESPADAS- de Oxalá e Ogum- O 7 está associado ao Pai Oxalá; e
as espadas estão aí como um dos símbolos do Pai Ogum
Caboclo/Cabocla SETE LANÇAS- de Oxalá e Ogum- O 7 corresponde aos domínios do
magnetismo do Pai Oxalá; e as lanças são um dos símbolos do Pai Ogum
Caboclo/Cabocla SETE ESCUDOS- de Oxalá e Ogum- O 7 corresponde ao magnetismo do
Pai Oxalá atuante nas 7 Linhas; e os escudos simbolizam o Pai Ogum
Caboclo/Cabocla LAGEDO ou Lajedo- de Omolu, Ogum e Oxum- Lajedo é uma pedra,
pertence ao domínio de Oxum; mas é uma pedra que foi quebrada ou cortada= referência a
Ogum; e essa pedra serve como túmulo ou laje= referência a Omolu.
Caboclo/Exu DAS PEDRAS- de Oxum- Pedras como elemento mineral, domínio da Mãe
Oxum
Caboclo/Cabocla 7 PEDRAS- de Oxalá e Oxum- O 7 corresponde a Oxalá; e a pedra é
domínio da Mamãe Oxum
Caboclo/Exu 7 PEDREIRAS- de Oxalá e Iansã- O 7 associado ao Pai Oxalá; e as pedreiras
são ponto de força e domínio da Mãe Iansã
Caboclo/Cabocla 7 PENAS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 é uma referência ao magnetismo do
Pai Oxalá, que atua nas 7 Linhas; a palavra “pena” faz referência às aves, e as aves são
animais, e em geral os nomes de animais se referem a Entidades que atuam sob a vibração do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu PEMBA- de Oxum- A pemba é um mineral, e os minerais são da Mamãe
Oxum
Caboclo/Exu 7 PEMBAS- de Oxalá e Oxum- O 7 é um símbolo da atuação do magnetismo
do Pai Oxalá nas 7 Linhas; e a pemba é um mineral, domínios da Mamãe Oxum
Caboclo/Exu PEDRA BRANCA- de Oxalá- Pedra como cristal de rocha, elemento de
Oxalá; e o branco é a cor de Oxalá
Caboclo/Exu PEDRA PRETA- de Oxalá e Omolu- Pedra como cristal de rocha, símbolo de
Oxalá; e o preto é uma cor associada a Omolu
Caboclo/Exu PEDRA ROXA- de Oxalá e Nanã- Pedra como cristal de rocha, elemento do
Pai Oxalá; e o roxo é a cor de Omolu e também é associada a Nanã
Caboclo/Exu PEDRA AMARELA- de Oxalá e Iansã – Pedra como cristal de rocha,
elemento de Oxalá; e o amarelo é a cor de Iansã
Caboclo/Cabocla PEDRA DOURADA- de Oxalá e Oxum- Pedra como cristal de rocha,
elemento de Oxalá; e o dourado é uma cor associada a Oxum
Caboclo/Cabocla PEDRA VERDE- de Oxalá e Oxóssi- Pedra como cristal de rocha,
elemento de Oxalá; e o verde é uma cor associada ao Pai Oxóssi
Caboclo/Exu PEDRA VERMELHA- de Oxalá e Xangô- Pedra= cristal de rocha= Oxalá; e a
cor vermelha é associada ao Pai Xangô
Caboclo/Cabocla PEDRA AZUL- de Oxalá e Ogum- pedra= cristal de rocha= Oxalá; e o
azul está relacionado ao Pai Ogum
Caboclo PENA BRANCA- de Oxóssi e Oxalá- Todos os nomes “Pena” são relacionados ao
Pai Oxóssi; e a cor branca é de Oxalá
Caboclo/Cabocla PENA AZUL- de Oxóssi e Ogum- “Pena” é de Oxóssi; e o azul é uma
cor associada a Ogum
Caboclo/Cabocla PENA VERDE- de Oxóssi- A cor verde é associada a Oxóssi, assim como
o elemento “pena”
Caboclo/Cabocla ARCO-ÍRIS- de todos os Orixás- Simbolizando as 7 cores do arco-íris e
as 7 Linhas de Umbanda e, portanto, a regência de todos os Orixás
Caboclo/Cabocla LUA- de Oiá-tempo- A Lua é um símbolo do feminino associado ao
Tempo (=contagem das eras, do tempo que passa), domínio da Mãe Oiá-Tempo
Caboclo/Cabocla 7 LUAS- de Oxalá e Oiá-tempo- A Lua nas 7 Linhas, atuação de Oxalá e
da Orixá Oiá-Tempo
Caboclo 7 FLECHAS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 está ligado a Oxalá e às 7 Linhas; e a flecha
como um dos símbolos do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu 7 ENCRUZILHADAS- de Oxalá e Ogum- O 7 representando as 7 Linhas; e as
encruzilhadas são caminhos que se cruzam ou entrecruzam, e os caminhos são do Orixá Ogum
Caboclo/Exu ROMPE-TUDO- de Oxalá e Ogum- Romper=Ogum; e “tudo”= todos os
espaços= Oxalá
Caboclo/Exu ROMPE-MATAS- de Ogum e Oxóssi- Romper=Ogum; e matas=Oxóssi
Caboclo/Exu ROMPE-NUVENS- de Ogum e Iansã- Rompe= Ogum; e nuvens= Iansã
Caboclo/Exu ROMPE-SOLO- de Ogum e Omolu- Rompe= Ogum; e o solo= Omolu
Caboclo/Exu ROMPE-ÁGUAS- de Ogum e Iemanjá- Rompe= Ogum ; e as águas= Iemanjá
Caboclo/Exu ROMPE-FERRO- de Ogum- Rompe= Ogum; e o ferro= Ogum
Exu TRANCA-GIROS- de Ogum e Oiá-Tempo- Tranca-trancar: Ogum; e giros=giro do
tempo, espiral do tempo= Mãe Oiá-Tempo
Exu TRANCA RIOS- de Ogum e Oxum - Tranca-trancar= Ogum; e rios= Oxum
Exu TRANCA RAIOS- de Ogum e Iansã- Tranca= Ogum; e raios= Iansã
Exu TRANCA MATAS- de Ogum e Oxóssi- Tranca= Ogum; e matas=Oxóssi
Exu ABRE PORTAS- de Ogum e Obaluaiê - Abre= Ogum; e portas= Obaluaiê
Exu ABRE TEMPO- de Ogum e Oiá-Tempo- Abre= Ogum; e tempo= Mãe Oiá-Tempo
Exu GIRA-MUNDO- de Iansã e Oxalá- Gira=girar=movimentar= Iansã; e mundo= Oxalá
Exu DA TERRA- de Omolu- Terra= elemento de Omolu
Exu DO PÓ- de Omolu- Pó=Omolu (virar pó, tornar-se pó: expressão que dá o sentido de
“morrer”; e o que “secou” ou o que “morreu” faz referência ao Pai Omolu)
Exu TREME TERRA- de Obá e Omolu- A terra é de Obá e Omolu; e a terra “treme por
dentro ou internamente”, nos domínios da Mãe Obá
Exu DOS MARES- de Iemanjá– Mares= de Iemanjá
Exu dos 7 MARES- de Oxalá e Iemanjá- O 7 é uma referência ao magnetismo de Oxalá
que atua nas 7 Linhas; e os mares aparecem como elemento da Mãe Iemanjá
Exu 7 POEIRAS- de Oxalá e Iansã- O 7= Oxalá; e poeiras=pó em movimento no ar= Iansã
Exu DO LODO- de Nanã- Lodo= elemento de Nanã
Exu 7 QUEDAS- de Oxalá e Oxum- O 7= Oxalá; e quedas=quedas das águas= Oxum
Exu PIMENTA- de Oxóssi e Xangô- Pimenta como elemento vegetal= Oxóssi; e pimenta
“queima como fogo”, é algo como “um fogo vegetal”, e o fogo está associado ao Orixá Xangô
Pombagira DAS ROSAS- de Oxum- Rosas= elemento de Oxum
Exu 7 RAÍZES- de Oxalá, Oxóssi e Obá- O 7 lembra o magnetismo de Oxalá; raízes=
elemento vegetal= Oxóssi; e as raízes estão sob a terrra= elemento de Obá
Pombagira ROSA NEGRA- de Oxóssi, Oxum e Omolu- A rosa é um vegetal= Oxóssi; mas a
rosa também é uma flor ligada à Mãe Oxum; e o preto ou negro é uma cor de Omolu.
Exu 7 GALHOS- de Oxalá e Oxóssi – O 7= Oxalá; e galhos= elemento vegetal = Oxóssi
Exu MANGUEIRA- de Oxóssi e Iansã- A mangueira é um vegetal= elemento de Oxóssi;
mas as suas propriedades são ligadas a Iansã.
Exu DO FERRO- de Ogum- O ferro é um elemento de Ogum
Exu DOS MINERAIS- de Oxum- Os minerais são de Oxum
Exu DO OURO- de Oxum- O ouro é um minério, e os minérios são de Oxum. O ouro
também simboliza, no sentido mais amplo e elevado, a riqueza e a prosperidade espiritual,
que estão sob a regência de Oxum.
Exu 7 FERRADURAS- de Oxalá e Ogum- O 7= Oxalá; e ferraduras= ferro= elemento de
Ogum
Exu FERROLHO- de Ogum e Oxum- Ferrolho- de ferro- o ferro é de Ogum; mas o ferro é
também um minério, e os minérios são de Oxum.
*Obs.: Quem quiser se aprofundar no assunto pode consultar o livro “Tratado Geral de
Umbanda”, do professor Rubens Saraceni.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog