Nesse espaço

Textos psicografados, romance, Umbanda, Espiritismo compõem a tônica do A Alma das Coisas.
By
Annapon ( escritora e blogueira )

Romance Mediúnico

A Missão das Quatro Estações

Olá amigos leitores do "A Alma das Coisas"! O blog está com uma novidade, romance mediúnico totalmente gratuito. Esse é mai...

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A SABEDORIA DO SILÊNCIO INTERNO por Xamã Vera





A SABEDORIA DO SILÊNCIO INTERNO
por Xamã Vera

Fale só quando for necessário.
Pensa no que vais dizer antes de abrir a boca.

Sê breve e preciso já que cada vez que deixas sair uma palavra,
Deixas ao mesmo tempo sair uma parte da tua energia
Desta maneira aprenderás a desenvolver a arte de falar sem perder a sua energia.

Não te lamentes nem uses no teu vocabulário
Palavras que projetem imagens negativas, porque ocorrerá em torno de ti tudo o que criaste com as tuas palavras carregadas da sua energia

Se não tiveres algo de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor calar.

Aprende a ser como um espelho: Escuta e reflete a energia.

O próprio universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque o universo aceita incondicionalmente os nossos pensamentos, as nossas emoções, as nossas palavras, as nossas ações e nos envia o reflexo de nossa própria energia segundo as diversas circunstâncias que se apresentam na nossa vida.

Se te identificas com o sucesso, serás bem sucedido.
Se te identificas com o fracasso, terás fracassos.
Assim podemos ver que as circunstâncias que vivemos são apenas manifestações externas do conteúdo da nossa fala interna.

Aprende a ser como o universo, a escutar e a refletir a energia sem emoções pesadas e sem preconceitos.
Porque sendo como um espelho sem emoções nós aprendemos a falar de outra maneira.

Com o poder mental calmo e em silêncio, sem oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais e evitando reações emocionais excessivas, simplesmente permite uma comunicação sincera e fluida.

Não te dês muita importância, e sê humilde, porque quanto mais te mostras superior, inteligente e prepotente, mais te tornas prisioneiro da tua própria imagem e mais vives num mundo de tensão e de ilusões.

Sê discreto, preserva tua vida intima,
Desta maneira livras-te da opinião dos outros e viverás tranquilo, tornando-te invisível, misterioso, indefinível, insondável como o Tao.

Não compitas com os outros, torna-te como a terra que nos alimenta, que nos dá o que necessitamos.
Ajuda os outros a perceber as suas qualidades, a perceber as suas virtudes, a brilhar.

O espírito competitivo faz o ego crescer e cria conflitos inevitavelmente.
Tem confiança em ti mesmo, preserva tua paz interna, evitando entrar nas provocações e nas armadilhas dos outros.


Nunca faças promessas que não possas cumprir. Não te comprometas facilmente.
Se ages precipitadamente sem tomares profunda consciência da situação, Vais criar complicações.
As pessoas não têm confiança em quem diz muito facilmente “sim”, porque sabem que esse famoso “sim” não é sólido e que lhe falta valor.


Toma um momento do silêncio interno para considerar todos os aspectos da situação presente e toma as tuas decisões depois disso.
Assim desenvolverás a confiança em ti e a sabedoria.


Se realmente houver algo que não sabes, ou se não tens a resposta a uma pergunta que te fizeram, aceita-o.
O fato de não se saber é muito incomodo para o ego porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar sempre a sua opinião muito pessoal.
Na realidade, o ego não sabe nada, apenas crê que sabe.


Evita julgar e criticar, o Tao é imparcial e sem julgamentos, não critica as pessoas, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade.
Sempre que julgas alguém a única coisa que fazes é expressar a tua opinião muito pessoal e é uma perda da energia, é puro ruído.
Julgar é uma maneira de esconder nossas próprias fraquezas.
A pessoa sábia tolera tudo e não dirá nem uma palavra.


Recorda que tudo que te incomoda nos outros é uma projeção de tudo o que ainda não resolveste em ti mesmo
Deixa que cada um resolva os seus próprios problemas e concentra a tua energia na tua própria vida.

Ocupa-te de ti mesmo, não te defendas.
Quando fazes por defender-te na realidade estás a dar demasiada importância às palavras de outros e dás mais força ao agressor.
Se aceitas não te defender, mostras que as opiniões dos outros não te afetam, pois não passam de opiniões e que não necessitas de convencer os outros para seres feliz.

O teu silêncio interno torna-te impassível.
Faz regularmente o jejum da palavra para educares o teu ego que tem o mau costume de estar sempre a falar.

Pratica a arte de não falar.
Tira um dia da semana para te absteres de falar.
Ou pelo menos umas horas do dia de acordo com o que permitir a tua organização pessoal.
É um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do Tao ilimitado em vez de tentar explicar por palavras o que é o Tao.


Progressivamente desenvolverás a arte de falar sem falar e a tua natureza interna verdadeira substituirá a tua personalidade artificial, deixando aparecer a luz de teu coração e o poder da sabedoria do silêncio.

Graças a esta força atrairás para ti tudo o que necessitas para realizar-te e libertar-te completamente.
Mas é preciso cuidar que o ego não se imiscua.
O poder mantém-se enquanto o ego fica calmo e em silêncio.


Se o teu ego se impõe e abusa desse poder esse mesmo poder converte-se em veneno, e todo teu ser se envenenará rapidamente.


Fica em silêncio, cultiva o teu próprio poder interno.

Respeita a vida dos outros e de tudo o que existe no mundo.

Não tentes forçar, manipular ou controlar os outros.

Converte-te no teu próprio mestre e deixa os outros ser o que são, ou o que têm capacidade de ser.

CATURAMA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog