Nesse espaço

Textos psicografados, romance, Umbanda, Espiritismo compõem a tônica do A Alma das Coisas.
By
Annapon ( escritora e blogueira )

A Missão das Quatro Estações

Olá amigos leitores do "A Alma das Coisas"! O blog está com uma novidade, romance mediúnico totalmente gratuito e publicado, ...

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Oxossi - por Mãe Monica Caraccio -


Olá!
Mais um maravilhoso texto de Mãe Monica acrescido de uma pérola de vídeo!
Oferto, de coração, a todos os irmãos, Umbandistas ou não!!!!
Salve Oxossi! As forças das matas!!!!
Annapon




Axééé… vamos nos preparar? Vamos melhor elaborar a festa de Oxóssi??? Vamos firmar nossa coroa, nosso terreiro, nosso trabalho espiritual, nossa convicção religiosa com todo fundamento, dedicação e amorosidade?

Então, dando continuidade, dividirei alguns preparos e rituais bem simples que podem beneficiar os médiuns, embelezar e aprimorar mais ainda a festa de Oxóssi que normalmente acontece por essas datas nos terreiros de Umbanda.

Obviamente que os médiuns DEVEM seguir as orientações de seus pais espirituais e/ou das entidades espirituais que os assistem, ok?!!! Não quero interferir no trabalho e responsabilidade de cada um, mesmo porque, os Pais têm o dever de bem orientar seus filhos, enquanto reciprocamente, os filhos têm o dever de bem seguir tais orientações, afinal, o respeito mútuo é o maior bem de um terreiro e deve ser de qualquer ser humano em qualquer situação ou ambiente.

Desejo apenas, estimular um pouco mais a atenção e o cuidado com nossa Umbanda, Orixás e Guias.

Bom, posso começar sugerindo Banhos de Ervas usando ervas com energias semelhantes às de Oxóssi e dos Caboclos.

É fato que os banhos de ervas são essenciais, eles transformam nosso magnetismo, nos estimulam energeticamente e atraem coisas boas, ou seja, os banhos decompõem as energias negativas inerentes a qualquer pessoa, ao mesmo tempo em que imantam nossa aura com uma essência pura, atrativa, viva e intensamente nutrida de prana vegetal.

Normalmente as ervas que se semelham à Oxóssi e aos Caboclos são fortes e bem enraizadas, chegam a ser difíceis arrancá-las ou cortá-las de seus galhos ou ramos centrais. São cheirosas, de tonalidade viva e com boa quantidade de sumo vegetal. São ervas que ao macerá-las e jogá-las em nosso corpo sentimos uma intensa agitação, logo depois uma agradável calmaria até uma confortável moleza (algumas pessoas necessitam dormir por alguns minutos para se reestabelecerem por completo).
As ervas que sugiro para os banhos são bem comuns e normalmente não causam fortes reações, assim, podem ser usadas por qualquer pessoa (os alérgicos, MUITO CUIDADO), inclusive podem ser jogadas da cabeça para baixo (se assim o seu terreiro procede). São: arruda, guiné, eucalipto, sálvia, alecrim, salsinha, guaco, erva cidreira, malva cheirosa, samambaia, erva doce, anis estrelado, cipó-caboclo, colônia e cabelo de milho.

O amaci então é um excelente ritual, um momento mágico e divino que merece uma ocasião e um cuidado especial como a festa a um Orixá ou a firmeza para o início dos trabalhos espirituais. É uma ocasião em que a corrente mediúnica se positiva e se alimenta, um rito em que intensificam as relações dos médiuns com os Orixás, Entidades e com os pais espirituais.

Isso mesmo que escrevi, intensifica a relação do médium com o pai espiritual também, pois não há momento melhor para exercitar, perceber e reconhecer a importância do respeito mútuo dentro do terreiro que esse.

Entendam, para o amaci ter valor e poder divino, mais do que algumas ervas maceradas por qualquer pessoa e colocada na coroa do médium de qualquer forma, ele deve ser preparado especificamente pelo pai espiritual, aquele que já passou por grandes provações, já vivenciou as mais diversas situações e mesmo assim, continua caminhando nessa estrada chamada Umbanda carregando firmemente a bandeira branca de Oxalá. Aquele que já fez DEFINITIVAMENTE sua (entre aspas) escolha; que já estabeleceu e reconheceu suas obrigações, funções, valores e missão e que por anos foi preparado recebendo iniciações, imantações e permissão para agora, agir e realizar ações consagratórias religiosas e mágicas propagando a religião assegurados pelos fundamentos reais da Umbanda.

A questão é que as mãos do pai espiritual são diferentes das mãos de um médium trabalhador. Elas, assim como as falas e as ações, foram preparadas pelo Astral Superior para serem manifestações puras dos Orixás, fato que demonstra a grande responsabilidade. Percebam, não é a toa que as mãos dos pais de santos são beijadas e colocadas nas testas, o fundamento desse ato é o reconhecimento do poder da mão, da sabedoria que ela guarda e da capacidade de realização que ela tem. Portanto, é sem dúvida um ritual importantíssimo para a firmeza de todos. Alias, pouco tempo atrás escrevi um texto bem legal sobre o amaci trazendo outros pontos importantes desse ritual, caso desejem ler, acessem o link: http://www.minhaumbanda.com.br/blog/?p=5906.
A erva normalmente é usada nesse ritual é o guiné. Ele deve ser macerado em água de fonte e curtido por três dias.

Aproveitar a festa, a energia, a ocasião e os Caboclos em terra para cruzar os médiuns também é de grande valia para todos. Nossa… me arrepio só de pensar!!! Cruzar um médium é de suma importância, propicia firmeza mediúnica e proteção espiritual durante as giras entre outras coisas, logo, só deve ser realizado pelo pai espiritual ou pelo Guia Chefe do terreiro. Também só deve ser concretizado com a gira aberta, logo no início dos trabalhos ou ao mesmo tempo em que acontece o ritual do amaci. A pemba usada deve ser branca, de preferencia virgem e já estar consagrada. Existem várias formas e particularidades quando menciono o cruzamento de um médium, mas um simples exemplo (pois como já disse, não quero interferir no trabalho e responsabilidade de cada um) e que favorece uma intensa proteção é a cruza da articulação do pulso direito, em seguida da nuca e por ultimo, da articulação do pulso esquerdo. Nesse caso, o risco deve ser de cima para baixo e da direita para esquerda formando uma cruz criando assim, um triângulo de força etérica na Lei de Pemba.

Vejam que esse rito parece simples, mas certamente, não é. Ele envolve vários detalhes, como momentos, movimento, tempo, riscos, posições, etc… tamanha sua potencia, ação e sacralidade. Um diferencial e tanto para aqueles que – diferente daqueles que simplesmente estão na Umbanda – estudam, amam e são Umbanda. Menção que me faz lembrar o primeiro dia de aula do “Estudo Religioso de Umbandista” em que afirmo “Só se pode amar verdadeiramente aquilo que se conhece, caso contrário é ilusão”.

Ufa… enquanto escrevo, vibro e grito intimamente, tamanho o poder realizador da Umbanda, tão grandes os fundamentos dessa religião que tanto transforma… Acho melhor tomar um pouco de água… Acho melhor acalmar um pouco, né?… Às vezes, mergulho demais nas forças, fundamentos e ações da Umbanda e esqueço que talvez algumas pessoas não conseguem me acompanhar… Desculpem… Estou voltando… Ufa…

Continuando… Os médiuns podem firmas velas verdes para Oxóssi acompanhada de uma bela e sincera reza, aquela em que o íntimo diz mais que a mente.

Podem encher suas casas com flores e ervas. No caso, flores em ramo, aconselho colocar algumas gotas de mel e um pequeno punhado de farinha de milho na água para ativar a energia de prosperidade, sorte e alegria no ambiente (importante: troque a água todos os dias). Já no caso de vasos, aconselho trocar o vaso de plástico pelo de barro, assim, além de mexer com a energia da terra e da erva estimulando a transmutação energética do médium, o ambiente também ganha um ponto de transmutação.

Podem defumar a casa com ervas secas. Uma sugestão para manter a vibração de Oxóssi é: alecrim, girassol e eucalipto. Essa defumação atrai para dentro de casa a energia da esperança, a sensação de leveza e a ação Divina. Uma mistura harmoniosa e poderosa.

Ah, e para quem gosta, compartilho um vídeo editado por “Pró Raízes” na voz de Liz Hermann, com imagens e cantos inspiradores. É para ver, ouvir, relaxar e viajar na energia desse grande Rei Caçador, nosso Pai Oxóssi.

Puxa, com certeza toda essa atenção e cuidado beneficiam, no fim das contas, a nós mesmos. Beneficiam e firmam MUITO.

Salve, Salve!

Salve Oxóssi!!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog