Nesse espaço

Textos psicografados, romance, Umbanda, Espiritismo compõem a tônica do A Alma das Coisas.
By
Annapon ( escritora e blogueira )

A Missão das Quatro Estações

Olá amigos leitores do "A Alma das Coisas"! O blog está com uma novidade, romance mediúnico totalmente gratuito e publicado, ...

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

UMA HISTÓRIA DE NATAL (xamanismo)




Este artigo foi rejeitado, de forma desrespeitosa, pela wilkipédia brasileira, alegando, entre outras coisas, ser uma desinformação, uma afronta à história do Papail Noel e retirada da Página do Papal Noel. A wiki americana clicar , confirmam as informações rejeitadas pela rede brasileira. O objetivo não é confundir ninguém, mas sim trazer uma corrente de pensamento, de estudo...Particularmente acho melhor ligar a raiz ao xamanismo do que à Coca-Cola. Portanto é mais uma realidade, uma possibilidade.

Natal sempre marca o solstício de inverno (hemisfério norte). É nesse período que os xamãs, até hoje, realizam rituais de passagem para um novo ciclo anual.

Muitos povos xamânicos também comemoravam a cerimônia da árvore, representando a "Árvore do Mundo". Será por isso que levamos uma para dentro de nossas casas e a enfeitamos? Partimos da crença de que a lenda do Papai Noel nasceu na Sibéria. Existia uma tribo na antiga Sibéria chamada O Povo das Renas.

zAs renas eram para os siberianos o que o búfalo representa para os nativos americanos; eram também consideradas a manifestação do Grande Espírito Rena, invocado pelos xamãs para resolver os problemas do povo. Nas suas jornadas xamânicas, ele viajava, em transe, em um trenó de renas voadoras.

Não eram só os xamãs que usavam amanita, as renas também comiam. Eles até conseguiam atrair renas com a urina, que chegavam a brigar para tomá-la e as laçavam enquanto bebiam. Alguns caçadores davam pedaços de amanita para as renas para aumentar a sua força e resistência física, e assim suportarem melhor as longas distâncias. Se as renas fossem abatidas por alguém nesse momento, quando estavam na manifestação do enteógeno, os efeitos passariam para quem comesse a sua carne.

Caçadores, ao se alimentarem de renas que haviam ingerido amanita, tiveram uma visão coletiva de um homem vestido de vermelho e branco (cor do cogumelo), um xamã que levava presentes para a população. Eles viram o xamã voando em um trenó de renas.

Daí, conta-se que Papai Noel foi uma visão de homens que se alimentaram das renas que consumiram amanita.

A roupa do Papai Noel, por sinal, é de origem lapônica.

Tradicionalmente, os xamãs siberianos eram conduzidos em suas viagens estáticas (jornadas xamânicas) aos mundos profundos (transe) por um trenó de renas.

Isso explica a origem de Papai Noel viajando por um trenó de renas

Os habitantes sentiam que os xamãs sempre lhe traziam presentes espirituais. Além disso, a fumaça do fogo onde faziam seu trabalhos saía por uma abertura nas casas (chaminés ), e era por ali que entravam e saiam os espíritos, o que também explica a origem de Papai Noel entrando pela chaminé.

O que quero dizer, na verdade, é que nosso doce e querido Papai Noel nasceu na Sibéria e tem sua origem no xamanismo. O que acham ? Coincidência?


Uma Lenda Siberiana


Uma lenda do koryak (Sibéria) conta que o herói da cultura:

Grande Corvo, numa passagem , ele capturou uma baleia, que estava à sua frente, e queria soltá-la para traz no mar, mas era incapaz de devolvê-lo ao mar por ser tão pesado.

O deus Vahiyinin (existência) disse-lhe que deveria comer espíritos do wapaq para ter a força.

Vahiyinin cuspiu em cima da terra e as plantas brancas pequenas - os espíritos do wapaq - apareceram: tinham chapéus vermelhos, e o cuspe de Vahiyinin congelado como os flocos brancos de neve.

Ao comer o wapaq, Grande Corvo tornou-se excepcionalmente forte e conseguiu atirá-la ao mar.

A partir daí o cogumelo crescerá para sempre na Terra, e os povos podem aprender o que ele ensina.

Wapaq é a mosca Agarica, um presente diretamente de Vahiyinin - plantas dos deuses.


Dana Larsen:

"Modernas tradições de Natal são baseados em cogumelo usado pelos antigos xamãs Embora A maioria das pessoas vê o Natal como um feriado cristão, A maioria dos símbolos e ícones que associamos com as celebrações de Natal são realmente derivada das tradições pré-cristãs xamânicas dos Povos Tribais da Europa Setentrional.

O cogumelo sagrado desses povos era o vermelho e branco Amanita muscaria. O Estes cogumelos são comumente visto em livros de contos de fadas e estão associados com uma magia e fadas. Isso porque é Contêm compostos alucinógenos potentes e foram usados e por povos ancestrais introspecção e experiências transcendentais.

A maioria dos elementos principais da Celebração de Natal moderna, renas, Papai Noel, árvores de Natal, mágicas e a doação de presentes, são originalmente baseados nas tradições que celebravam a colheita e o consumo destes cogumelos sagrados..

A Estrela do Norte também era considerado sagrada, pois todas as outras estrelas no céu giravam em torno de seu ponto fixo. Eles associaram a "Estrela Polar", com a Árvore do Mundo e o eixo central do universo. O topo da Árvore do Mundo tocou a Estrela do Norte, e espírito do xamã sobe na árvore metafórica, passando assim para o reino dos deuses. Este é o verdadeiro significado da Estrela no topo da árvore de Natal moderna e também a razão do Papai Noel Xamânico fazer sua casa No Pólo Norte

Embora a imagem moderna do Papai Noel foi criado, pelo menos em parte, pelo departamento de publicidade da Coca-Cola, na verdade, sua aparência, roupas, maneirismos e todos os companheiros é como uma reencarnação destes cogumelos e dos xamãs.Um dos efeitos colaterais de ter comido cogumelos Amanita é que a pele e traços faciais exibem um brilho avermelhado. É por isso que Papai Noel é sempre mostrado com nariz e bochechas vermelhas brilhantes.

Mesmo alegre do Papai Noel "ho, ho, ho!" é o riso de uma euforia do espectáculo de magia do fungo. Santa também se veste como um coletor de cogumelos.. Quando chegou era hora de sair e colher os cogumelos mágicos, os xamãs antigos se vestiam como Santa Claus (Papail Noel) , vermelho e branco de pele-aparada, casacos e botas pretas longas..

Estes povos viviam em casas feitas de vidoeiro. Depois de Recolher os cogumelos sob as árvores sagradas, os xamãs echiam os sacos e voltavam para casa.

John e Caitlin Matthews:

Na verdade, sua história nos leva de volta para o início da história, quando alguns outros personagens subiram árvores de um tipo diferente, e retornavam com presentes para todos. Estes não eram brinquedos ou perfumes ou relógios, mas as mensagens sobre o ano que vem, a mudança das estaçõe, ou o destino do mundo. Essas pessoas eram os xamãs, que executavam as funções de sacerdote, historiador e detentor dos registros, cientista e mágico.

Claro que havia xamãs de todo o mundo e na maioria dos casos, eles tinham similares, mas, por razões óbvias, ele se originou no extremo Norte - em qualquer lugar da Lapónia para a Sibéria. Essas pessoas que muitas vezes usavam sinos em seus trajes rituais, retornavam com os dons da profecia e das maravilhas de outros mundos. É para essas pessoas que temos de olhar para a primeira aparição da figura que, há milhares de anos mais tarde, evoluiu para o homem velho alegre do Natal, o Papai Noel.

Red Robes e Firelight:

“Alcançando o saco novamente encontramos uma túnica vermelha ou capa, recortada com branco. Em um nível, o vermelho significa o sangue sagrado que liga todos os seres humanos e que também é percebido como um elo entre os seres humanos e animais, e entre o xamã e a Terra. É também, evidentemente, um símbolo do fogo, a mais poderosa das armas mágicas, bem como o dom do calor e vida para todos, especialmente significativo em terras frias, tais como aqueles que estamos considerando aqui.

Os xamãs possuíam o dom do fogo, que inicialmente talvez só eles tinham o poder de acender . Foi um presente que para os povos tribai. Acreditava-se que esses dons que lhes foram confiadas pelos deuses e espíritos da terra. Aqui, o simbolismo do fogo vermelho no deserto branco do inverno é uma imagem fundamental.

Então Santa é um homem velho vestido de vermelho que sai da floresta escura do Norte em um trenó puxado por renas ... o xamã descem pelo buraco de fumaça de uma barraca de pele com sinos tilintando, tendo em mãos um vermelho rena de madeira pintada. “

a


Ho, ho, ho...Um feliz natal Heyokah para todos...

Léo Artése

http://www.xamanismo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog